domingo, 29 de janeiro de 2012

Caderno, bloquinho, agenda, post-it

Feito para registrar informações, dados relevantes, pensamentos por escrito, notas,  desenhos e rabiscos. O caderno é perfeito para todas essas opções. E não importa o avanço da tecnologia, o caderno sempre esteve presente em nossas vidas. Mas você sabe de onde vieram os cadernos?? Bem, tentarei ser breve, focando mais no caderno do que no papel...

Na antiguidade, os egípcios, os gregos e os romanos faziam seus registros em um papel rústico, feito de papiro, uma planta comum no Egito. Esse papel era muito frágil e por volta do ano 400 a.C. surgiu o códex. O códex tinha um formato parecido com dos livros atuais e era fabricado a partir do pergaminho, o qual usava o couro lavado, esticado e seco de animais.
Papiro
Depois, ele era dobrado duas vezes e formava, assim, quatro páginas. Suas folhas eram costuradas com nervos de animais e tiras de couro. Os romanos chamava-o de quatemi, termo que deu origem ao nome caderno.

Por volta do século III, na Roma antiga, os chamados "avós" dos cadernos de nossos dias foram se aperfeiçoando e, tendo folhas mais finas de pergaminho e às vezes coloridas, chamadas de livretes, passando a ser encadernados com chapas de marfim decoradas e se tornaram objetos de grande valor ao ponto de servir como presente a pessoas importantes, contendo dedicatórias e poemas. Outros nomes foram surgindo como: hombook (hom = chifre; book = livro). Esses livros foram usados até na Nigéria, nos séculos XVI e XIX, para ensinar o Corão, a obra sagrada da cultura dos muçulmanos.

Os cadernos sempre estiveram presentes na vida dos artistas. Os chamados Sketchbooks (sketc = anotações, registros; books = livros) foram usados por nomes como Leonardo da VInci, o famoso pintor Pablo Picasso, o escultor Henry Moore, Frida Kholo, Petr Ginz e Anne Frank. Esta, escritora que, quando criança descreveu seu dia-a-dia em cadernos, deixando para a humanidade as suas memórias da Segunda Guerra Mundial. Suas anotações em forma de diário, transformaram-se em um livro famosíssimo. O Diário de Anne Frank.   (fonte)

Apesar da grande quantidade de cadernos produzidos anualmente por fábricas, ainda existem cadernos de produção artesanal, assim como agendas, calendários, etc. Eles são feitos de papel reciclado, e particularmente são mais bonitos ao meu ver, principalmente quando são customizados. Nada melhor que ter algo com o seu estilo, que será único, e que não agrida o meio ambiente.

Produção do papel artesanal [fotos por Daniel Tomita, Papel do Campo]
Produtos de papel artesanal [fotos por Daniel Tomita, Papel do Campo]
Sempre gostei de cadernos, antes mesmo de aprender a escrever eu já tinha vários onde eu desenhava e fazia os meus rabiscos, e hoje os cadernos pra mim são como grandes amigos, pois estão sempre comigo e me ajudam a fazer diversas anotações, que surgem a qualquer momento.
Certa vez em casa, fechando a mochila para sair, me dei conta de que estava carregando um caderno grande, um médio e dois bloquinhos, haha. Ah, e meu estojo, que nunca deixo de levar comigo quando saio de casa!
Customizo meus cadernos desde o ginásio até hoje na faculdade. Como na escola pública eu recebia cadernos, eu cheguei a utilizá-los no 1º colegial, mas mesmo com muito cuidado, o caderno não ficava num estado tão legal por conta da capa mole. Costumo comprar cadernos simples de capa dura para que depois eu possa guardá-los por um tempo. Para mim, customização é um trabalho artístico, por mais simples que seja. Requer dedicação e atenção aos detalhes, para os mais caprichosos.

Recentemente ando usando bastante post-it! É praticamente um bloquinho em que cada folhinha é usada adesivo. Você escreve algo nela e cola em algum lugar, pra não esquecer, pra enfeitar. Enfim, estou planejando um post no blog só para falar sobre post-it e como eles tem sido usados de formas interessantes.
► Ah, não posso deixar de fazer um post aqui também sobre o tão falado e desejado, caderno MOLESKINE.

Por hoje é só. 
Boas anotações!!!

@nanajapinha

3 comentários:

  1. obrigado pela vista!!! Me amarro em cadernos, bloquinhos e afins Bjs

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pela visita lá no meu blog!

    Assim como vc adorooooo tudo que é feito de papel! Acho que um sonho de criança que tenho até hoje é ter uma papelaria, com todas aquelas cores e tipos de papeis! E preciso nem dizer que tenho uma coleção de bloquinhos e afins! Isso me faz lembrar tb de papeis de carta, amava tanto isso!

    Beijocas e parabéns pelo blog! ^^

    ResponderExcluir
  3. Obrigada, meninas!! :D

    Beijones! ^_~***

    ResponderExcluir

Comente à vonts...